Historial

HISTORIA INICIAL

Foi no ano de 1986 que se deram os primeiros passos com o objetivo de criar em Fátima, uma Secção dos Bombeiros Voluntários de Ourém.

Em Agosto desse mesmo ano, uma comissão de residentes na freguesia de Fátima empenhada em levar por diante tão meritória iniciativa, deslocou-se a Ourém, à sede da Associação dos Bombeiros Voluntários de Ourém com o propósito de sensibilizar a direção desse corpo de bombeiros para a criação de uma secção desse corpo de bombeiros, em Fátima e tomar conhecimento de quais medidas a desenvolver, por forma a dar corpo às suas intenções. Dessa comissão faziam parte Francisco Rosa Reis, João António do Rosário, Joaquim Lopes da Silva, Diamantino Vieira da Silva e António Rosa Santos.

Em 1990, na presidência de Anastácio de Jesus Rosa, a Junta de Freguesia de Fátima teve papel relevante neste desenvolvimento, uma vez que era da sua competência a gestão das ambulâncias pertencentes à Confraria das Almas e que, na devida altura aceitaria entregar à Secção de Fátima dos Bombeiros Voluntários de Ourém. A acrescentar que a Direção e Comando da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ourém no sentido de dotar o corpo de bombeiros maior operacionalidade e eficácia em todo o Concelho, decidiu dar inicio à criação de secções destacadas em diferentes Freguesias do Concelho.

OS FUNDADORES

Em Fátima, foi convidado o Dr. Agostinho Xavier Fernandes Ferreira, para proceder às diligências necessárias à organização de um estrutura administrativa, de cariz associativo, com vista à criação e manutenção de uma Secção destacada dos Bombeiros Voluntários de Ourém.

Em 1995 foi constituída a Liga dos Amigos dos Bombeiros Voluntários de Fátima, por escritura notarial outorgada perante a notária de Ourém no salão de festas da Giesteira, em 22 de Abril de 1995, 23 elementos, representativos de todos os lugares da Freguesia, para assinar a escritura / estatutos da constituição da Liga, iniciando-se nessa data oficialmente a existência dos Bombeiros em Fátima, os quais começaram a funcionar com perto de cinquenta bombeiros voluntários e 3 ambulâncias, para além de um veículo de combate a fogos florestais vindo de Ourém. De salientar a adesão massiva da sociedade civil, expressa no facto de passado pouco tempo de atividade, contar já com cerca de 2000 associados com quotas em dia.

Nessa data foram outorgado um protocolo com a Junta de Freguesia de Fátima, sob a presidência do Dr. Vitor Frazão, com vista à cedência gratuita do espaço, situado no rés-do-chão das instalações do edifício onde funciona o Centro de Saúde de Fátima, na avenida D. José Alves Correia da Silva, para ali funcionar a Secção e de uma ambulância. Foram ainda outorgados outros dois protocolos, um com o Centro de Dia de Boleiros para cedência de uma ambulância e outro com a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Ourém para disciplinar as relações administrativas entre ambas, resultando do mesmo uma autonomia administrativa e financeira real para a Liga dos Amigos dos Bombeiros Voluntários de Fátima.

Após a confirmação pública da criação da Liga, dá-se o primeiro ato eleitoral entre os sócios fundadores, cabendo a presidência da Assembleia Geral ao Dr. Vitor Frazão, da Direção ao Dr. Agostinho Xavier Fernandes Ferreira e do Conselho Fiscal a Vasco Filipe Perfeito.

Sob a presidência do Dr. Agostinho Xavier Fernandes Ferreira, a Liga mante-se em atividade até 2002, ano em que se sentia no palpitar de pulso de dirigentes, bombeiros e população a necessidade da criação de uma corpo autónomo de bombeiros em Fátima.

 AUTONOMIA / HOMOLOGAÇÃO

Por indisponibilidade da Direção anterior, apresentou-se a sufrágio uma lista liderada pelo empresário Armando Silva Costa assumindo o propósito de trabalhar para que a autonomia operacional, através de um corpo autónomo de Bombeiros se tornasse uma realidade.

Para que o processo de autonomia seguisse os seus trâmites, houve necessidade de alterar os estatutos, adaptando-os à nova realidade, ou seja a mudança de nome e regime legal.

Concluído o processo de autonomia em Março de 2003 e entregue na Autoridade Nacional de Proteção Civil, foi o mesmo homologado em 25 de Junho do mesmo ano, conforme documento que aqui se reproduz em anexo.

Saliente-se o facto de todas as Instituições ouvidas neste processo, terem dado parecer favorável, reconhecendo naturalmente a importância de Fátima no contexto nacional, a nível turístico e hoteleiro, garantindo-se assim a assistência de proximidade, não só à população residente, como também e particularmente, aos mais de seis milhões de visitantes que anualmente passam por Fátima.

 10 ANOS DE HISTÓRIA

Foi convidado a assumir o primeiro comando do Corpo de Bombeiros, o comandante António José da Costa Pereira, que transitou dos bombeiros de Ourém onde exercia o cargo de 2º. Comandante.

Em Janeiro de 2004 ocorreu a separação dos bombeiros de Ourém e o assumir das responsabilidades operacionais por parte do Corpo de Bombeiros de Fátima.

Foi um ano do grande salto qualitativo. O Corpo ativo com a vinda do comandante Costa Pereira cresceu de forma a garantir o apoio em meios humanos às necessidades emergentes de Fátima. A direção empenhou-se na disponibilização de meios materiais.

Em Março de 2004 sob a presidência do então Ministro da Administração Interna, Dr. Figueiredo Lopes, decorreu a cerimónia de apresentação oficial dos Bombeiros Voluntários de Fátima.

Uma formatura de meia centena de bombeiros deu vida e cor ao desfile de 10 viaturas da Corporação, abrilhantado pela prestigiada fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Ourém.

Com o decorrer dos anos, a instituição Bombeiros Voluntários de Fátima foi crescendo em função da ambição dos seus dirigentes e dos apoios que foram colhendo do estado central, das autarquias, de mecenas, de instituições, com destaque para o Santuário de Fátima, de empresas e da população da freguesia, registando-se com natural expressão, o cortejo de oferendas realizado em 2005.

Em 2006 assumiu a presidência da direção José Vieira Gonçalves, que se manteve até ao ano de 2012 e que tinha como maior ambição a construção do novo quartel, que muita falta faz a esta associação. Registe-se que até esta data por razões da burocracia administrativa ainda não foi possível concretizar este objetivo.

Foi no ano de 2008 que o Comando do Corpo Bombeiros mudou de titular. O comandante Costa Pereira passou ao quadro de honra por ter atingido o limite de idade e assumiu as funções de Comando, António Manuel Gaspar dos Reis também ele oriundo dos Bombeiros de Voluntários de Ourém.

Na transição de comando a direção fez questão de promover uma festa em homenagem ao comandante Costa Pereira, não só pela dedicação e disponibilidade para com os bombeiros de Fátima, mas sobretudo pelas suas cinco décadas de espírito de ajuda, abnegação e espírito de sacrifício colocados ao serviço do concelho e das populações em geral.

Em Março de 2012 tomou posse uma nova direção, sob a presidência de Alberto José Pires Caveiro, com o objetivo claro de dar continuidade ao bom trabalho prestado pelas anteriores direções. A estabilidade da associação foi o principal objetivo, mantando-se a ambição da construção do novo quartel, equipamento de imprescindível importância, não só para o bem-estar dos bombeiros, como para o desempenho das suas funções, esperando que tal se venha a concretizar ainda no mandato desta direção.

Hoje em dia a associação conta com uma dinâmica, própria da maturidade adquirida ao longo dos anos, com um parque de 22 viaturas, com 14 profissionais e cerca de 60 voluntários.

10 anos ao serviço da proteção de pessoas e bens.